Termas de Luso, uma fonte de bem-estar (por Elisabete Jacinto)

3 Shares
3
0
0

As Termas de Luso foram a paragem seguinte no percurso que a piloto portuguesa Elisabete Jacinto está a realizar pelas estâncias termais da rede Termas Centro. Neste texto, escrito na primeira pessoa, conta-nos o que viu e experimentou.

Se precisa de fazer uma pausa e descansar da correria do dia a dia, de mudar de ambiente e fazer coisas diferentes, de dedicar algum tempo à prática desportiva… ou apenas de usufruir de uns dias de tranquilidade para pôr as ideias em dia, garanto que encontrará no Luso o que procura. A água engarrafada tornou esta palavra conhecida de todos nós, mas é importante conhecê-la numa outra perspectiva. No Luso faz-se uma associação feliz entre as termas, a povoação, o Grande Hotel de Luso e a Mata do Bussaco. Vale a pena descobrir como estes vários elementos se interligam e se traduzem numa fonte de bem-estar.

Explore: O percurso pedestre na Mata do Bussaco

Passar uns dias nas Termas de Luso obriga a um passeio na Mata do Bussaco. Este pode ser maior ou menor, de acordo com as capacidades de cada um, mas, por favor, não deixe de o fazer. Pode subir a encosta de carro, de bicicleta (como nós) ou a pé. Uma vez lá em cima, no Bussaco Palace Hotel, por exemplo, inicie o passeio a pé. Levar consigo o folheto com o “Circuito Pedestre das Termas de Luso” pode ajudar a situar-se de vez em quando ou a identificar o que vai encontrando pelo caminho. Contudo, o mais importante é não ter receio de andar, pois seguramente, vai sentir-se perdido!… nos vários sentidos que esta palavra pode ter.

Isto porque os percursos não estão marcados no terreno, o GPS do telefone não funciona bem e existe uma imensidão de trilhos e de estreitas pistas que o convidam a partir à descoberta e a perder o rumo. Temos vontade de ir sempre mais longe, virando à esquerda e à direita por entre uma vegetação tão densa que nos impede, na maior parte das vezes, de ver o céu. Aqui as árvores são monumentos, correctamente catalogadas e identificadas. Algumas deixam-nos estupefactos. O exemplar de Eucalyptus Regnans, com os seus 73 metros de altura, é um dos exemplos. Vale a pena parar, admirá-lo cá de baixo e reflectir um pouco sobre a sua grandiosidade ou sobre a nossa pequenez… ou sobre as leis do universo! O seu espírito vai, seguramente, interrogá-lo e aqui todas a reflexões são oportunas.

Mas este não é o único exemplar digno de atenção. Continue a explorar. Chegará o momento em que encontrará pequenos riachos e se verá sobre pontes construídas por um único tronco de árvore, que os últimos temporais atiraram ao chão. Procure o Vale dos Fetos, um trilho onde a presença de vários fetos arbóreos nos faz sentir num mundo diferente. O verde e a frescura do ambiente são particularmente intensos. Sentimo-nos verdadeiramente embalados, verdadeiramente embebidos naquela floresta e somos invadidos por uma profunda sensação de bem-estar.

Aqui e ali vão surgindo pequenas construções, algumas das quais tiram partido da natureza: a Escadaria da Fonte Fria, a Cascata de S. Silvestre, a Fonte de Santa Teresa, o Passo de Caifaz, as Portas de Coimbra… são inúmeras, mas não deixam de ser curiosidades. A floresta tomou conta de nós e, por momentos, fazemos parte dela. Perdemo-nos no fascínio que ela nos causa mas, mais tarde ou mais cedo, encontramos o caminho de regresso.

Claro, se puder, não deixe de visitar o Convento de Santa Cruz do Bussaco, de percorrer a Via Sacra, ou de beber um café na sala do Bussaco Palace Hotel. Aqui tudo vale a pena mas, ao descer, leve consigo a floresta e mantenha-a enquanto estiver a usufruir do que as termas têm para lhe oferecer.

Desfrute: Das Termas de Luso para recuperar do cansaço físico e mental

Apesar da sua antiguidade, as Termas de Luso são hoje um espaço completamente renovado e modernizado, particularmente acolhedor. Aqui o termalismo terapêutico mantém-se activo devido aos benefícios destas águas no tratamento de doenças do aparelho nefro-urinário, aparelho respiratório, reumáticas, músculo-esqueléticas e do aparelho circulatório. Para além destes serviços mais tradicionais, as termas possuem uma gama muito variada de técnicas de SPA Termal, o qual nos interessou particularmente. Uma vez que a água tem a capacidade de nos fazer sentir bem e nos permitir uma descontração muscular geral, o recurso à mesma é particularmente aconselhável após o exercício físico intenso. Dentro de água podemos recuperar do cansaço físico, executando movimentos suaves ou através do efeito de massagem, quando esta exerce alguma pressão sobre os nossos músculos.

As Termas de Luso possuem uma grande piscina interior, que é interactiva e que inclui cama de hidromassagem, jactos bico de pato, cascatas e massagem subaquática. Aqui passámos um bom bocado circulando dentro da piscina, “brincando” com os vários jactos de água. Experimentámos também o Duche de Leque e Agulheta, uma vigorosa massagem feita com um jacto de água que tem um efeito simultaneamente relaxante e revigorante. Nada nos podia ter sabido melhor depois de uma longa caminhada! Contudo, o efeito que a água tem sobre nós vai muito além da recuperação física. Ela tem também uma acção sobre o nosso estado mental, fazendo-nos sentir calmos, serenos… zen!

Descubra: Uma “jóia” na encosta do Bussaco

O Luso é uma vila fantástica, uma “jóia” na encosta do Bussaco onde a mata se vai diluindo a pouco e pouco. As inúmeras casas apalaçadas, construídas, talvez, nos anos 20 ou 30 do século passado, emergem do arvoredo como se de ilhas se tratassem, conferindo à paisagem uma particular beleza. Não conseguimos passear por aquelas ruas sem que o nosso olhar se prenda em cada um dos edifícios. Contudo, engana-se se pensa que se trata de um espaço que se reduz à sua beleza. Aqui buscam-se outros ideais, os do desporto e do Olimpismo.

O desporto tem aqui uma presença importante, não só pela existência de um Centro de Estágio construído pela autarquia, mas também por toda a vivência que o Grande Hotel de Luso lhe proporciona. Nesta época do ano, este hotel alberga várias selecções internacionais, que se preparam para os Jogos Olímpicos de Tóquio, e ainda os atletas de Bóccia de vários países em estágio para os Jogos Paralímpicos, que enchem o espaço de dinamismo. O hotel está ligado às termas por um túnel, construído para o efeito, às quais podemos aceder já de roupão. A sua fantástica piscina de cinquenta metros, que já foi palco de várias competições, a sua piscina interior, o ginásio, o campo de squash, o jardim… são apenas exemplos de infra-estruturas que estão ao seu dispor neste espaço.

O Grande Hotel de Luso é um hotel com História, onde o Jorge se lembra de ter estado em criança com os seus avós, que prolonga a sua acção para lá das suas portas. Para além de vários percursos pedestres (Rota do Bussaco, Rota da Água, Rota da Via Sacra), vai inaugurar brevemente vários circuitos cicláveis temáticos, disponibilizando, para o efeito, bicicletas eléctricas, das quais usufruímos para subir ao Bussaco. Com recursos à aplicação Bikehotel no telefone, pode partir à descoberta da riqueza da região em perfeita autonomia. Como se tal não bastasse, propõe também o “Banho de Floresta” e “Floresta Terapêutica”. Apesar da novidade, percebi rapidamente o conceito: uma terapia que permite reduzir os níveis de stress, melhorar a memória e o humor, assim como a sensação de bem-estar através do usufruto de espaços naturais. Depois de ter passado uma horas na Mata do Bussaco percebi exatamente de que se tratava.

Antes de terminarmos este nosso passeio visitámos as caves Messias, fundadas em 1926 por Messias Batista e ainda hoje geridas pela família. Aqui aprendemos muito sobre o processo de produção do espumante e ficámos impressionados com a complexidade do mesmo. O Espumante da Bairrada ficou assim valorizado na nossa forma de avaliarmos este vinho nacional.

Se passar na região lembre-se de visitar estes locais.

Mais informações sobre as Termas de Luso aqui.

Veja por onde já andou a Elisabete Jacinto:

Termas da Curia, muito mais do que um espaço termal

Termas de Luso, uma fonte de bem-estar

Termas de Unhais da Serra, uma experiência que deve ser vivida

Termas do Cró, um paraíso na natureza

Uns dias nas Termas de Monfortinho

www.termascentro.pt

3 Shares
Também pode gostar

Ver e fazerLuso: roteiro pela vila termal (e arredores)

Os territórios onde estão implantadas as estâncias termais da rede Termas Centro são verdadeiramente deslumbrantes. Um período passado nas Termas é, por isso, recompensador de diversas formas. Além de contribuírem para a regeneração do corpo, sendo eficazes no tratamento de…

Estâncias termaisTermas do Carvalhal, uma história com 200 anos

As Termas do Carvalhal, no belíssimo território de Castro Daire, é uma das unidades termais mais importantes da região Centro. Mas nem sempre o foram. Ao contrário de outras, as propriedades curativas das águas são uma descoberta relativamente recente. “Águas…

Estâncias termaisCuria, a água que curou o engenheiro francês

A história das Termas da Curia começa como a de muitas outras estâncias termais. Começa por uma nascente, que jorrava água borbulhante diretamente da terra, e pela sabedoria popular, que descobriu, empiricamente, as suas propriedades curativas. Nesta história também tem…